quarta-feira, 8 de abril de 2015

Após a atividade física, você sente dores?



                      
    


Muitas pessoas pensam que dores musculares no dia seguinte ao exercício são sinônimo de crescimento muscular, mas isto está longe de ser o melhor medidor de progresso.

De fato, as dores musculares aparecem devido aos microtraumas e processos inflamatórios causados pelo treino, contudo a intensidade ou duração das dores não são indicadores de hipertrofia muscular, já que podem aparecer até mesmo com uma simples mudança no treino ou por falta de adaptação(ficar sem treinar por um tempo e então voltar).

Se as dores, de fato, fossem um marcador de progresso, seria algo extremamente frustante, já que nem todos possuem dores nos dias seguintes em determinados grupos musculares, como os ombros ou as costas. A melhor maneira para medir o progresso sempre será a sobrecarga progressiva, ou seja, conseguir levantar cada vez mais carga nos exercícios, semana após semana. Isto sim é um sinal inegável de que você está crescendo 

Muitas vezes as pessoas buscam pela dor tardia, achando que isso é um sinônimo de bons resultados — o que é incorreto. O estímulo muscular deve ser adequado para o seu treinamento. Séries com desgastes grandes e frequentes vão provocar lesões em vez de te deixar em forma.

É normal que com a troca de treinos (ou com o aumento da frequência deles) ocorra uma leve dor ao realizar as contrações. Mas dores que impossibilitam movimentos, que se fazem sentir com as musculaturas relaxadas ou que estejam muito intensas ainda no próximo treino dessa musculatura são sinais de que você exagerou. O importante é analisar o volume total, a densidade e a intensidade dos exercícios em seu treinamento. E não a dor tardia.

Se você fizer o mesmo treino por um determinado período (em média de 2 a 3 meses) o seu organismo irá se adaptar a intensidade do exercício feito e esta dor irá desaparecer aos poucos. 

    

                                  
   
Mas sempre que você fizer exercícios físicos ou atividades físicas diferentes ou aumentar a intensidade dos exercícios que já está fazendo ou ainda ficar um tempo sem fazer os exercícios e voltar aos mesmos proporcionando novos estímulos ao corpo, esta dor aparecerá. 

Os treinos mais intensos darão maior probabilidade a que isto aconteça, por isso os atletas também aprendem a conviver com a dor e evitar lesões. Não é que seja preciso sentir dor para fazer exercícios, e que estes surtam efeito, aliás, se você sente dor durante o exercício é sinal de que está forçando além do que deve ou que já é hora de parar e diminuir o ritmo ou a intensidade do exercício. 

Agora tudo depende do seu objetivo. Se você quer melhorar a sua performance, aumentar a massa muscular e melhorar o seu condicionamento cardiorespiratório deverá trabalhar com limites e treinos mais intensos podendo causar estas dores musculares nos dias seguintes ao exercício executado. 

Se você treinou e sentiu dor no dia seguinte, procure treinar outros grupos musculares ou fazer atividades com menor intensidade para não piorar a situação. Por isso é muito importante fazer uma avaliação física antes de iniciar os exercícios e conhecer exatamente o seu nível de condicionamento, trabalhando de forma adequada com a intensidade certa que possa lhe proporcionar melhora no rendimento sem causar lesões, respeitando o seu limite. 


                               
     

Fazer compressas de gelo, que é um processo antiinflamatório, pode ajudar a diminuir a inflamação nos músculos. Faça pelo menos 2x por dia por 10 minutos. 

Algumas pessoas precisam tomar um antiinflamatório, mas nestes casos é essencial que um médico faça a prescrição do melhor medicamento para você. 

Não esqueça de fazer muito alongamento antes e depois dos exercícios, pois estes também ajudam a relaxar a musculatura depois do esforço. 

Respeite o período de repouso não treinando o mesmo grupo muscular em dias seguidos ou alternando atividades intensas com atividades moderadas em dias seguidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário